Imunizados por Cristo
post

Desde que se iniciou toda essa onda pandêmica, ouvem-se então pelo mundo afora as mais absurdas expressões de medo e pavor que assolam a humanidade. Fruto do desencadear viral, essa avalanche tem por sua vez dizimado pessoas oriundas de diversas nações, acentuando ainda mais o medo e o pânico em todas as camadas sociais. Pessoas que, independentemente de sua condição socioeconômica e até mesmo sua faixa etária, tem sido alvo desse aterrorizador vírus em suas mais diversificadas variantes. Dia após dia, torna-se cada vez mais forte em seu poder de atuação com consequente ação enérgica de letalidade. Daí a produção depreciativa do medo e da instabilidade emocional dominando os corações que, impotentemente, se angustiam por não saber o que de fato fazer para equacionar tamanha preocupação generalizada.

Nota-se comumente o mecanismo profuso de ideias elaboradas por aqueles que pretensiosamente buscam a erradicação desse mal invisível e que de fato está matando assustadoramente. A comunidade científica e suas ramificações desenvolveram vacinas que até então estão em fase de experiência aplicados, a princípio, em profissionais da saúde, pessoas dos chamados ou consideradas do “Grupo de Risco”, contemplando aqui também os que estão inseridos no contexto da melhor idade. Tudo em nome da preservação da raça humana; que caminhos alternativos deveremos tomar quanto aos cuidados da não contaminação viral? Seria o suficiente a utilização de máscaras faciais, o distanciamento entre pessoas e até mesmo a exacerbada aplicação de álcool em gel nas mãos? Ações governamentais em todas as esferas políticas têm mantido seus discursos com misto de preocupação em grau acentuadíssimo em meio a todo esse cenário factual e incontestável.

Toda essa mobilidade frenética não tem sido párea em meio a esse contexto emergencial e angustiante. Aprenderemos a lidar com esse mal invisível? Seria essa mais uma questão de uma simples adaptação em meio ao caos? Inúmeras indagações emergem em torno de todo esse cenário mundial, discursões mil gravitam em torno dessa temática por demais preocupante. Notadamente, pode-se descrever que esse vírus não tem sido tão fácil de encarar, haja vista sua excentricidade modal de investir contra seus hospedeiros. A crescente velocidade de informações quanto ao número de vítimas, sofre alterações a cada movimento dos ponteiros do relógio, é extremamente perturbador! Dormimos e acordamos com toda essa manifestação tempestuosa instaurada no seio da sociedade. Quem, portanto, não aspira à imunidade contra o seu poder letal? Basicamente nossa resposta acompanhará de maneira generalizada uma afirmação uníssona de que somos de fato os primeiros a buscar essa grande realização.

Mas, de que seremos ou aspiramos essa tal imunidade? Apenas desse invólucro da nossa própria alma? Nossa preocupação maior reside simplesmente no fato de manter sadio esse corpo mortal e vulnerável à prática do mal? E o que dizer então do espiritual?

Que antidoto ou até mesmo vacina usaremos para mantê-lo saudável e sobretudo imune à sistêmica prática pecaminosa? Percebe a hipocrisia de nossa preocupação? Nossa vida não termina com a morte; muito pelo contrário, inicia-se com isso uma nova etapa, que se traduz em duas situações distintas: “Alegria e ou tristeza eterna”. A primeira é o reflexo de uma vida alcançada e moldada pelo próprio Cristo e o seu poder transformador. Ele sim nos mantém imunes à prática do mal. Seu alcance tricotômico tem como base a revelação insofismável do grande e infinito amor de Deus Pai, que nos enche de alegria e nos contagia com sua harmoniosa graça celestial. No caso da segunda situação, basta simplesmente dizer da representatividade legítima de uma vida sem Deus, sem Cristo e sem salvação. Queres te imunizar? Entrega tua vida a Cristo para Ele te salvar!

Pr. Carlos José de Oliveira

Pr. Carlos José de Oliveira

Carlos José Oliveira é casado com Safira Ferreira de Oliveira Pai do: Magdiel, Micael e Miquéias Diplomado em Teologia Ministerial (CETAD-PB) Bacharel Em Teologia (Faculdades EST) Pastor auxiliar servindo a Deus e a Igreja na AD em João Pessoa-PB

Leia mais

Participe da discussão

9 comentários

  1. Parabéns Pra Carlos Vitor,
    Excelente e profícua reflexão da situação atual, apontando a única e suficiente solução: Jesus Cristo! Deus continue te abençoando sempre!!

  2. Quanta sabedoria cabe em um único homem? Obrigado pastor Vitor por compartilhar um pouco da sabedoria dada por Deus que habita em vós. Palavras belíssimas, palavras de conforto e alerta que chegam no momento apropriado.

  3. Parabéns nobre e abnegado pastor José Carlos Vitor, pela bela exposição reflexiva de uma percepção espiritual em meio a pandemia COVID-19(Coronavirus).

    Vejo no seu artigos algumas lições importantes que devem ser aprendidas e promover em cada cidadão a saúde espiritual que possa sustentar um senso que constroe esperança.
    Acima de tudo, é hora de reconhecer que o CRISTO VIVO E IMUNIZADOR está no controle absoluto de TUDO! Cristo Jesus é a maior expressão viva da preocupação de Deus para com todas as pessoas, especialmente as mais vulneráveis.
    Através de uma aproximação de Jesus Cristo, nosso IMUNIZADOR contra qualquer mal existente ou que venha a existir.

    Diante do cenário mundial pandemico, qual é a sua percepção espiritual sobre Jesus Cristo?

    Nosso posicionamento deve ser de confiança total em Deus, e entrega total, incodicional e irrestrita ao Senhor Jesus Cristo.
    Prudência e prevenção são parte das ações naturais que devemos tomar, entretanto, não podemos deixar de CRER NO NOSSO DEUS, que é o nosso protetor e é Aquele que nos guarda. Não podemos permitir que os dados, as notícias e a grande quantidade de informações que recebemos abalem a nossa fé em quem Ele é. A NATUREZA DA FÉ NESSE MOMENTO É CRER NA NATUREZA DE DEUS ,
    É bem importante termos a consciência de que a fé não exclui a prevenção e a prevenção não exclui a fé. Não podemos tomar todos os cuidados e achar que apenas isso vai nos proteger, ao mesmo tempo em que não podemos deixar os cuidados de lado.

    APROCIMEM-SE DE CRISTO,NOSSO IMUNIZADOR E A VITÓRIA É CERTA!

    pois nada pode nos separar do amor de Deus em Cristo Jesus, nosso Senhor”. (Romanos 8:39).

  4. Excelente ensinamento para dias tão turbados de variadas informações aterrorizantes que não tem ajudado em nada e sim trazido mais inquietações! Digo sim também e concordo com o estimado Pastor Carlos Oliveira, a solução para tudo se resume em uma só pessoa, Jesus Cristo!

  5. Pr. Victor o sr. É uma bênçãos nas mãos de DEUS, que continuem nesta simplicidade e companheirismo.
    Muito obrigado um forte abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Av. Coelho Lisboa, 553, Jaguaribe. 58015-630 João Pessoa

+ 55 83 2106-1454

© 2019 Assembleia de Deus no Estado da Paraíba - Todos os direitos Reservados